Em artigo publicado no Jornal do Comércio, João Derly condena descaso com a educação

O Jornal do Comércio, em sua edição desta quinta-feira (28/7), publicou um artigo de autoria do deputado federal João Derly no qual ele denuncia o descaso com o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com o parlamentar, dos 20 objetivos propostos, apenas uma foi atingida até agora.

 

“Deve-se ressaltar que o aumento do orçamento do MEC, para 10% do PIB, está previsto no PNE e o que vemos é o Governo Federal ir na contramão dessa meta. A Pátria Educadora não investe, pelo contrário, fez escolhas políticas que atingem programas consolidados como FIES, PROUNI e PRONATEC”, observa João Derly, no artigo.

 

Leia abaixo o texto na integra.

 

"Brasil falha na educação

 

O PNE é o planejamento da educação brasileira até 2024. Aprovado dois anos atrás, em junho de 2014, ele tem dez anos de vigência e apresenta as 20 metas que devem ser atingidas por municípios, estados e União para obtenção de um novo padrão de qualidade no ensino oferecido aos nossos estudantes.

 

As diretrizes, metas e estratégias propostas são políticas de Estado para evolução da educação no Brasil. No entanto, todas estão longe de sua execução e apenas uma já foi cumprida, que é um fórum para discussão sobre o salário dos professores. O prazo final para atingir todos objetivos, claro, não é junho de 2016, data em que o levantamento do movimento Todos Pela Educação foi feito, mas cinco já deveriam ter sido completados.

 

Um dos principais motivos para o PNE estar atrasado em seu cronograma é, infelizmente, os cortes sucessivos no orçamento de educação. Em 2015, cerca de 19% do recurso, ou, em número absolutos, R$ 9,4 bilhões, foram tirados daquele que é o mais importante para o desenvolvimento nacional.

 

Deve-se ressaltar que o aumento do orçamento do MEC, para 10% do PIB, está previsto no PNE e o que vemos é o Governo Federal ir na contramão dessa meta. A Pátria Educadora não investe, pelo contrário, fez escolhas políticas que atingem programas consolidados como FIES, PROUNI e PRONATEC. Todas estes foram utilizados, em 2014, na campanha que reelegeu a chapa Dilma/Temer e foram colocados, de forma verdadeira, como grandes conquistas.

 

No entanto, lamentavelmente, eles foram deixados de lado assim que a crise econômica intensificou-se e o ajuste fiscal foi necessário.

 

O desenvolvimento de um país depende, também, de outros fatores, mas fica impossível sem investimento pesado e com políticas de Estado na educação. E o que mais preocupa, no estudo feito pelo movimento Todos Pela Educação, é a continuação do descaso com a educação básica. Afinal, ainda há crianças fora da escola e brasileiros analfabetos. Enquanto essa realidade não mudar, a Pátria Mãe estará falhando com seus filhos."

0 comentários

Comentar
Campo obrigatório!
Campo obrigatório!
Campo obrigatório!
Enviando
Comentário enviado com sucesso!
Há algo de errado. Por favor, revise os campos e tente novamente.
Carregando...
Carregar mais comentários

Acompanhe as redes sociais

fb.com/JoaoDerlyOficial

@joaoderly