Trajetória

 

Nascido em Porto Alegre em 2 de junho de 1981, João Derly de Oliveira Nunes Junior é um ex-judoca - primeiro e até hoje único brasileiro a se tornar bicampeão mundial da modalidade.

 

João Derly na câmara dos deputados em fevereiro de 2015
João Derly na câmara dos deputados em fevereiro de 2015

Casado com Gabriela Pisoni Nunes desde 2007, ele se tornou pai da Isabela, em 2013.  

 

Após aposentar-se do judô de alto rendimento, João Derly disputou pelo PCdoB as eleições de 2012 e foi eleito vereador, sendo o segundo mais votado do pleito, ao somar mais de 14 mil votos. Em 2014 disputou a eleição a deputado federal e foi eleito com 106.991 votos.

 

 

Carreira de sucesso nos tatames

 

O ano era 1988 – o mesmo do primeiro ouro olímpico do judô do Brasil, com Aurélio Miguel – e João vestiu quimono e iniciou a prática da arte marcial, já tendo Antônio Carlos Pereira, o Kiko, como professor, na escola estadual Rio Branco. O sensei logo percebeu o potencial naquele guri e o levou para treinar na Sogipa, onde também dava aulas. Aí começou uma carreira de sucesso.

 

Em todas as idades, João foi vencendo adversários e somando títulos. A Seleção Brasileira tornou-se uma rotina. Em 2000, na Tunísia, João Derly conquistou o Mundial sub-20. Levar o Brasil ao pódio mundo afora passou a ser algo costumeiro para esse gaúcho de 1,64m de altura.

 

Cinco anos mais tarde, João escreveu para sempre seu nome na história do esporte brasileiro. Em uma campanha memorável, chegou à final do Campeonato Mundial de 2005. O rival era ninguém menos que o japonês Masato Uchishiba, o então campeão olímpico. O currículo, porém, não pesou e o gaúcho que começou no judô para vencer a asma aplicou um ippon e sagrou-se o primeiro brasileiro campeão mundial. A façanha lhe rendeu o reconhecimento do COB, que o elegeu o melhor atleta brasileiro, considerando todas as modalidades, daquele inesquecível ano.

 

O desempenho que já era histórico melhorou nos torneios seguintes e João Derly alcançou o auge da sua carreira em 2007. Num espaço de três meses, ele conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos e o bi do Mundial – façanha até hoje não repetida por um judoca brasileiro –, ambos no Rio. No ano seguinte, disputou os Jogos Olímpicos de Pequim.

 

O último grande título que Derly faturou foi o Campeonato Pan-Americano de 2009. As lesões, porém, começaram a se tornar cada vez mais frequentes e levaram João encerrar a carreira em 2012.

 

Ingresso na política

 

A luta, contudo, não acabou. Ela apenas havia começado. Desde que era atleta, Derly sempre procurou participar de campanhas sociais e incentivar, com sua imagem de atleta vencedor, a ajuda aos outros. Foram muitas as campanhas em benefícios a projetos e organizações sociais, como a Kinder - Centro de Integração da Criança Especial.

 

Em 2008, João Derly realizou um antigo sonho ao fundar o Instituto Pódium, projeto que leva o judô gratuitamente a centenas de crianças em situação de vulnerabilidade social.

 

A militância política teve início em 2011. Filiado ao PCdoB. Identificado com os jovens, o esporte e as causas sociais, ele aceitou concorrer a vereador em Porto Alegre, tendo essas como as suas principais bandeiras. Foi eleito com a segunda melhor votação da cidade.

 

Dois anos mais tarde, chegou ao Congresso Nacional com mais de 106.991 votos. Em 28 de setembro de 2015, anuncia sua sua filiação a Rede Sustentabiliade.

Álbum de fotos

Confira algumas fotos da trajetória de João Derly

4 comentários

Comentar
Campo obrigatório!
Campo obrigatório!
Campo obrigatório!
Enviando
Comentário enviado com sucesso!
Há algo de errado. Por favor, revise os campos e tente novamente.
Carregando...
Carregar mais comentários

Acompanhe as redes sociais

fb.com/JoaoDerlyOficial

@joaoderly